UM PASSO DE CADA VEZ-One step at a time

fotosvalores

Fazemos parte a vida dos surdos, nos comunicamos com eles, e não somos surdos.  Mas se nos comunicamos, significa que demos o primeiro passo.

Caminhamos nos desviando das cadeiras de rodas e andadores, e nunca fomos cadeirantes e talvez nunca tenhamos perdido nem mesmo o movimento de um dedinho do pé. Mas mesmo sentindo a coluna dolorida nos curvamos e entregamos a eles o que temos de melhor. Caminhamos mais um passo.

Conversamos com os cegos, e desconfiados, tentamos imaginar o que eles poderiam pensar se vissem a nossa pele manchada, a blusa que passamos as pressas ou os sapatos sem cor e sem brilho. Mas mesmo incertos oferecemos a eles o nosso braço e a nossa dúvida: Será que ele entendeu a minha aula de hoje? Essa dúvida nos jogou mais um passo a frente.

E aqueles retardados? Meu deus! Agora os chamam de deficientes intelectuais. Sabe-se lá que nomes mais darão a eles…O cara não lê, o cara não escreve, fala com dificuldade e quando sorri quase sempre mostra uma boca feia com uma arcada desdentada e torta. Mas quando nos avistam de longe, desengonçados saem de onde estão e te depositam no rosto um beijo todo babado, porque nós sim reconhecemos a importância que eles têm, e o grande desafio e esforço que superaram para estar aqui todos os dias. Se você aceitou o beijo e deixou a baba secar ou se correu até o banheiro e foi lavar, não importa, retribuir aquele abraço foi mais um passo.

Quando na Reatech nos deparamos com cadeiras e carrões sofisticados adaptados com tecnologias avançadas, penso na cadeira de rodas desses alunos…  Mas eles, os , estavam lá, sentindo-se importantes e iguais. Dando a nós educadores uma aula de vida e sobrevivência. Ouvir dos alunos cegos que tudo aquilo era lindo me fez pensar sobre tudo que tenho e não vejo, tudo que vejo e não enxergo.

A partir de hoje nossas aulas serão diferentes, porque cidadania e aceitação não se ensina em qualquer lugar…

Precisamos nos unir e dar mais um passo, como se cada um saísse da ponta de um quadrado em direção ao centro, pois segundo Platão, o quadrado é um figura quase perfeita,  e é para essa perfeição que caminhamos. Certamente não chegaremos, pois perfeição não pode ser objetivo do ato de ensinar, mas pode ser a pretensão de quem deseja ser uma pessoa melhor.

Poesias e Cia - Ana de Lourdes Teixeira

fotosvalores

Fazemos parte a vida dos surdos, nos comunicamos com eles, e não somos surdos.  Mas se nos comunicamos, significa que demos o primeiro passo.

Caminhamos nos desviando das cadeiras de rodas e andadores, e nunca fomos cadeirantes e talvez nunca tenhamos perdido nem mesmo o movimento de um dedinho do pé. Mas mesmo sentindo a coluna dolorida nos curvamos e entregamos a eles o que temos de melhor. Caminhamos mais um passo.

Conversamos com os cegos, e desconfiados, tentamos imaginar o que eles poderiam pensar se vissem a nossa pele manchada, a blusa que passamos as pressas ou os sapatos sem cor e sem brilho. Mas mesmo incertos oferecemos a eles o nosso braço e a nossa dúvida: Será que ele entendeu a minha aula de hoje? Essa dúvida nos jogou mais um passo a frente.

E aqueles retardados? Meu deus! Agora os chamam de deficientes intelectuais. Sabe-se lá que…

Ver o post original 246 mais palavras

Anúncios

13 comentários sobre “UM PASSO DE CADA VEZ-One step at a time

  1. Ana, I wish I could speak or read your language….but unfortunately, I can’t. I do want to thank you for reading works on my blog….and especially “Kimono”. I deeply appreciate you reading this novel. Most people don’t. LOL! Thank you, again.
    Jane

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oh! I got it translated, Ana! LOL! I love this post of Sept. 11th. Respect Nature! Yes, that is the only path for civilization. Now that I can translate by Google….I will read more. Thank you. You are a wonderful writer!

    Hugs! Jane

    Curtido por 1 pessoa

  3. Ana your post shows great compassion. My husband of 32 years is mostly deaf. he has been deaf since childhood. It has brought him great isolation and mis understanding from people who can hear. It seems that some are so impatient or uncompassionate that they think he is retarded. I was shocked when a very prominent couple in the Quaker Meeting here in Atlanta presumed he was. I must take greater patience with him….and will all others who suffer some sort of disability.
    Thank you for your compassionate heart.

    Jane

    Curtido por 1 pessoa

    1. Minha amiga, compreendo bem os surdos, porque sou professora e dou aula para eles. Dou aulas para pessoas com todas as deficiências.

      Sei também como você se sente.

      Infelizmente as pessoas não compreendem os surdos e também não têm paciência com eles. Só mesmo o amor , paciência e a boa vontade da nossa parte serão capazes de transformar o pensamento das pessoas.

      Neste caso seu marido tem você ao lado, que é uma pessoa compreensiva, amiga e sensível. Estou certa que sua presença ao lado dele faz muita diferença.

      Estou feliz por conhecê-la!

      Uma grande abraço para você é para o seu marido também! 😍

      Curtir

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s