ELES

screen

Todas as manhãs recebemos Certidões de um Viver Provisório. Somos números com muitos dígitos, e às vezes, apenas um algarismo do avesso nos batizar ou define. As sentenças estão encobertas pelas estatísticas,  e abaixo delas, uma nota subentende-se: “A esperança de quem sempre esperou ainda espera”. E assim, aguardamos e padecemos até que tudo se ajeite?

Não maluco, vai ter que ser diferente, porque, para resistir é preciso estar inconformado, ser   indomável e persistente!

Eles têm planos ávidos, malvados, calculados,  e ainda sobram troças e histeria quando são contrariados. Quanto a nós, caminhamos para o colapso.  É assim que é, querem-nos, fracos, pela metade, calados!  Eles, o Estado. Nós,  os apartados!

Sim! É preciso falar e repisar todos os dias: O que não nos serve, o que não nos enroupa,  o que não nos representa diante de um espelho.

Sim! É preciso dizer chega!  Sempre que nos sentirmos amedrontados e estremecidos pelos  inimigos públicos e suas  incontidas vaidades,  que  jamais nos elegeram como prioridade.

Ana Teixeira – Setembro, 2019

 

 

 

 


3 comentários sobre “ELES

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s