COMBUSTÃO

httprevistagalileu.globo.comCulturanoticia201606artista-pinta-quadros-de-van-gogh-na-agua.html Van Gogh – Reprodução de Garip Any.  As imagens postadas neste poema foram pensadas e selecionadas pelo  Artista e Educador Marcos Medeiros Dantas. Obrigada Marcos!         

Água no livro é borra,  desbota,  apaga

Água de rio é  engano… Súplica, morada.

Ninguém é dono de nada,

Nem dos livros, nem das águas!

Água de beber refresca, transforma e  vigora

Água de vaso hospeda…Protege, isola.

Ninguém vigora  só com água,

Vigora com luta, vigora com alma!

Água na terra é lama,  infiltra,  aflora…

Água de bueiro é imunda…Vingada, retorna.

Ninguém  nasce da  lama,  adulto  não vira bueiro,

Somos  água brotadas  das minas, terra… Delicados canteiros!

Água de corpo é  vertente,  circula e  escoa.

Água de chuva  não molha…Encolhe,  ecoa.

Ninguém tem controle da chuva.

Ninguém doma ave que voa!

Água de panela é  contida…Esquenta, dissipa

Água  de banho consome, espuma e limpa,

Em  panelas  que brilham não existem …

Ver o post original 20 mais palavras

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s